Polícia Civil prende “sugar daddy” que estuprava mulheres; uma das vítimas sofreu estupro virtual

 


Um homem investigado por sete casos de crimes sexuais foi preso em Goiânia por policiais civis da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher I (Deam I). Os crimes foram cometidos no Distrito Federal.

Segundo as investigações, o autor selecionava mulheres na faixa etária de 21 anos, por intermédio do site “Meu Patrocínio”.

O homem prometia um relacionamento de “sugar daddy” e “sugar baby”, como indicado no site. O “Sugar Daddy” é definido como um homem maduro, rico e bem-sucedido, normalmente entre 35 e 60 anos de idade, que se relacionam com mulheres jovens e atraentes e patrocinam um estilo de vida de luxo para elas.

Ele marcava encontro com as vítimas em um motel. No local, mantinha relação sexual vaginal consentida e as obrigava, mediante violência, a manter coito anal.

O criminoso filmava os atos sem o conhecimento ou consentimento das mulheres. Dias após o crime, o suspeito entrava em contato com a vítima e exigia que fossem realizadas videochamadas para a prática de atos libidinosos, sob a ameaça de que, caso não fosse atendido, divulgaria as imagens nas redes sociais.

Uma das mulheres chegou a ser vítima de estupro virtual, sendo sujeitada a atos libidinosos não consensuais. O autor foi preso preventivamente e encontra-se à disposição da Justiça.




Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário