MP determina afastamento de secretário de Saúde que furou fila de vacina

 O Ministério Público de Goiás (MP-GO) determinou o afastamento do secretário municipal de Saúde de Pires do Rio (GO) por 60 dias. Assis Silva Filho é acusado de ter dado uma dose de vacina contra Covid-19 para a própria esposa. A mulher não faz parte dos grupos prioritários da primeira etapa de vacinação.

O secretário admitiu ter vacinado a companheira e utilizou as redes sociais para se justificar. Ele disse que a imunização foi dada para "preservar a vida e saúde da mulher da minha vida".

O promotor de Justiça do caso, Marcelo Borges Amaral, afirma que o ato do secretário constitui supostos crimes de abuso de autoridade e prevaricação. Ele será investigado durante o afastamento do cargo. 

Segundo o MP, o pedido para saída temporária de Assis visa evitar que o secretário prejudique as investigações e utilize o cargo para privilégios indevidos na fila de vacinação da Covid-19. 

O início da vacinação na cidade de Pires do Rio foi voltado para profissionais de saúde, pessoas idosas que residem em instituições, deficientes que tenham mais de 18 anos, moradores de instituições de longa permanência e população indígena.

Fonte: SBT



Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário