Brasil começa 2021 com mais miseráveis do que em 2011


O Brasil começa 2021 com maior proporção de miseráveis do que tinha em 2011, mostra a Folha.

Hoje, 12,8% dos brasileiros vivem com menos de R$ 246 ao mês (R$ 8,20 ao dia), a linha de pobreza extrema calculada pela FGV Social.

Com o coronavoucher, a taxa chegou a cair para 4,5% em agosto de 2020.

“Além do aumento da pobreza no presente, a pandemia deve impor perdas futuras de renda aos mais jovens, sobretudo os pobres, que acabaram perdendo boa parte do ano escolar de 2020.

Em média, cada ano de ensino a mais chega a representar ganho de 15% no salário futuro; e 8% mais chance de conseguir um emprego.”

O jornal destaca que o pagamento do auxílio emergencial custou cerca de R$ 322 bilhões, a maior despesa do Orçamento de Guerra contra a Covid-19. E ajudou a ampliar a dívida pública em 15 pontos em 2020, saltando para 89,3% do PIB.

O Antagonista



Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário