Video mostra ex-prefeito de Bayeux sendo assassinado




O ex-prefeito de Bayeux e ex-deputado estadual da Paraíba Expedito Pereira (MDB) foi morto após ser baleado na manhã desta quarta-feira (9) em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, Expedito andava sozinho pelo bairro de Manaíra quando um homem em uma moto se aproximou e atirou nele, fugindo em seguida. Até as 10h, a polícia fazia rondas pela região, mas ninguém foi preso.



O crime aconteceu às 9h13 e foi registrado por imagens de câmeras de segurança de residências na Avenida Sapé. Nas imagens é possível ver quando Expedito entra na avenida, seguido pelo suspeito.

Ao entrar na rua, o suspeito, de moto, para na esquina, se aproxima da vítima, saca a arma e atira. Em seguida, o suspeito guarda a arma e vai embora. O ex-prefeito de Bayeux não resistiu ao ferimento e morreu ainda no local.


Conforme o tenente Thierry, da Companhia Especializada de Apoio ao Turismo (Ceatur), a polícia descarta a possibilidade de assalto. “Ao que tudo indica, não foi tentativa de assalto. O suspeito não desceu da moto para tomar nenhum pertence da vítima. Ele atirou e foi embora e agora estamos buscando informações para tentar entender o que aconteceu”, disse o tenente em entrevista à CBN Paraíba.

Segundo a delegada Vanderleia Gadi, existem pelo menos três linhas iniciais de investigação acerca do crime, sendo uma delas relacionadas às eleições 2020. "Outra coisa que chamou atenção é que os familiares falaram que ele tinha outros tipos de relacionamentos, provavelmente extraconjugais, o que pode ser outra linha. Hoje também ele estava à pé pois o carro estava na oficina em razão de um acidente de trânsito que ele se envolveu recentemente, o segundo caso de acidente esse mês. Então pode ser outra linha também, mas sabe-se que ele recebeu uma ligação antes de sair de casa", disse a delegada à CBN Paraíba.

Expedito Pereira tinha 72 anos e era médico gastroenterologista e clínico geral. Nasceu em Bonito de Santa Fé, no Sertão paraibano, e foi morar em Bayeux, com a família, na década de 1960. Chegou a ser preso durante a ditadura militar por participar de movimentos estudantis.


Formou-se médico e biólogo pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e após retornar a Paraíba, foi secretário de saúde da cidade de Santa Rita. Deixou o cargo para se candidatar a vice-prefeito de Bayeux na chapa com Lourival Caetano. Em 1991, assumiu a diretoria do Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa.


Com a morte de Caetano, assumiu o cargo de prefeito de Bayeux pela primeira vez em 1992, sendo eleito em 1996 e reeleito em 2000. Foi suplente de deputado estadual e assumiu o mandato em 2009 após a deputada eleita sair do cargo para ser secretária de estado. Em 2013 foi eleito para o 4º mandato de prefeito de Bayeux.





Fonte: G1PB
 

Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário