Prefeito de Guarabira determina fechamento do comercio

Após relaxar quarentena e casos de coronavirus se alastrar pela cidade, no decreto o comercio está proibido de abrir a partir desta quarta-feira 06 de maio de 2020.
Guarabira conta nesses 10 dias após a reabertura com 28 casos de coronavirus confirmados.  

O prefeito em exercício da cidade de Guarabira, Marcus Diogo (PSDB), atendendo a recomendação do Ministério Público Estadual, editou decreto nesta terça-feira (5), seguindo o decreto do Governo do Estado e revogando medida anterior que permitia o funcionamento parcial dos estabelecimentos comerciais considerados não essenciais.

O comércio foi aberto na manhã do dia 20 de abril, a partir do decreto nº 77/2020, permitindo a abertura dos estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, no período das 8 às 14h.

Dessa forma, o comércio não tem mais permissão de abrir a partir desta quarta-feira, dia 6, em face do estabelecido no decreto nº 80/2020, publicado no Diário Oficial. Somente os essenciais é poderão ser mantidos em funcionamento.

De acordo com a promotora Edivane Saraiva, a recomendação vem num momento em que o município e o Estado passam por situação de pico da doença. “Acho que 15 dias a mais para o fechamento do comércio é uma medida de responsabilidade, de segurança, para toda a população. A sensação das pessoas que percebem o comércio aberto é como se nada tivesse acontecendo. Isso dá uma maior abertura para que todos saiam de suas casas”, argumentou a promotora.

Em emissoras de rádio, o prefeito Marcus Diogo disse que iria acatar a orientação do MP e se queixou de uma ação do Procom, na mesma direção. O órgão de defesa do consumidor esteve realizando uma fiscalização em lojas de Guarabira e notificando possíveis preços abusivos.

Com Portal 25 horas
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário