HTOP hospital de traumatologia de João Pessoa é fechado

O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros confirmou nesta quinta-feira (26) que o Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba (HTop), no bairro de Tambiá em João Pessoa, vai ser fechado até o fim de dezembro. O anúncio acontece justamente três dias após o governador da Paraíba, João Azêvedo (sem partido), anunciar o fim dos contratos do Governo com as Organizações Sociais em decorrência do esquema investigado pela Operação Calvário.

De acordo com Geraldo Medeiros, o encerramento das atividades do hospital se dá pelo fim do contrato do aluguel do prédio onde funcionava o hospital, na avenida Monsenhor Walfredo Leal. Com o fim das atividades, os pacientes do HTop vão ser transferidos para uma nova ala que está sendo montada no Hospital de Trauma de João Pessoa.
O HTop funcionava como alternativa para reduzir os atendimentos de baixa complexidade de outras unidades hospitalares de João Pessoa e Região Metropolitana. Segundo o secretário de Saúde, o custo somente com aluguel para manter o HTop funcionando era de R$ 147 mil por mês ao estado.

Com o término dos contratos com as Organizações Sociais que administravam os hospitais na Paraíba, a administração das unidades de saúde vai retornar para a Secretaria de Saúde. Ainda conforme Geraldo Medeiros, o prédio onde funcionava o HTop não tinham as condições adequadas para atendimentos médicos. No domingo (22) foi registrado um pequeno incêndio causado por um curto-circuito no hospital.

“Há um tempo estamos avaliando como faremos este processo. Tínhamos 59 pacientes que estavam na enfermaria e foram transferidos por causa de um incêndio proveniente de um curto circuito. Alguns internos, que passam por tratamento de baixa complexidade, também serão encaminhados para outras unidades hospitalares”, afirmou.

Mudanças na Saúde

João Azevêdo anunciou no dia 23 de dezembro que os contratos com as OSs devem ser encerrados entre o mês de dezembro e de fevereiro, prazo final do último contrato com organizações sociais. Atualmente, as unidades de saúde estão incluídas em um plano emergencial, desde julho de 2019, com a gestão de outras organizações sociais.

O objetivo atual do governador da Paraíba é que a gestão das unidades de saúde fique sob total responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde. A gestão deve ser feita com a Fundação paraibana de Gestão em Saúde, a partir do programa PB Saúde. O projeto de lei complementar foi enviado à Assembleia Legislativa da Paraíba e tem personalidade jurídica e função de integrar a administração pública indireta do governo do Estado.

A proposta prevê a implantação gradativa do programa em substituição às organizações sociais envolvidas em um esquema de corrupção que desviava dinheiro das unidades de saúde. A medida irá permitir que se torne mais ágil a compra de material permanente, equipamentos e a realização de concurso ou processos seletivos simplificados.
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário