Homem agride e quebra nariz de ex-companheira com martelo

Ao ver as paredes do quarto sujas de sangue, a balconista Marcela Marinho, de 18 anos, se lembra dos momentos de terror que passou na madrugada de sábado, dentro da própria casa, em Duque de Caxias. A jovem diz que estava dormindo quando foi acordada com vários socos e chutes dados pelo ex-marido, Yan Gouvea, 25. O motivo de tanta violência? Ele não aceitava o fim do relacionamento de mais de três anos.

“Ele sempre foi agressivo, falava que eu o desobedecia por causa de ciúmes, que não gostava de certas roupas que eu usava, que eu ficava muito nas redes sociais, reclamava das minhas amizades, que a minha irmã não podia me visitar…”, Marcela enumera a lista de reclamações de Yan, que ficaram comuns a partir do sexto mês de casados.

O ciúme doentio fez com que Yan invadisse a casa da mulher, por volta das 4h de sábado, e a agredisse violentamente na frente da filha de dois anos do casal. Além dos socos e pontapés, ele chegou a tentar usar uma faca de mesa, que quebrou quando ia esfaqueá-la. Um martelo também foi usado contra as penas da jovem. A agressão a deixou com um nariz quebrado e quatro pontos na sobrancelha.

“Ele me enforcava e eu desmaiava. Isso falando que eu estava levando a nossa filha para casa de homem, que eu só saía para ficar com homem, que se eu não fosse dele, não seria de mais ninguém e que iria tirar a minha filha de mim”, Marcela lembra dos momentos de terror nas mãos do ex.

Enquanto isso, a filhinha deles assistia a tudo, de dentro do mesmo quarto, horrorizada. A jovem relata que a pequena chorava muito, pedindo para que o pai parasse.

“Quando ele viu que eu já não estava aguentando mais, fez eu vestir a minha filha e a levou embora. Ela ficou toda suja de sangue, tanto que o casaquinho dela ficou todo ensanguentado”, lamenta, dizendo que a menina foi “resgatada” pela mãe no dia seguinte.

Agredida, Marcela pediu ajuda aos vizinhos, que a levaram para um posto de saúde da região. De lá, policiais a levaram para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Saracuruna). Hoje, com o rosto todo inchado, ela aguarda uma melhora no nariz para saber se vai precisar operá-lo.

No domingo, a balconista procurou a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Duque de Caxias para prestar queixas contra o ex-marido. De acordo com a titular especializada, a delegada Fernanda Fernandes, Yan vai responder pelo crime de tentativa de homicídio.

“Ele está sendo procurado para que a gente possa ouvi-lo. Também pedimos medida protetiva e cautelar para a Marcela”, conta a delegada. “O caso é grave, mas infelizmente é muito comum em investigações da Deam de Caxias”.

Marcela não imagina onde o ex possa estar e espera que ele seja encontrado o quanto antes. Por enquanto, além das marcas físicas, ficaram as feridas psicológicas.

“Estou traumatizada, porque nem dentro da minha casa estou conseguindo ficar direito. Quando entro em casa, lembro de tudo. Olho para as paredes cheias de sangue, dentro do quarto, e começo a chorar. É difícil”, relata.



Créditos: Polêmica Paraíba
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário