Corpos de suspeitos de estuprar universitária são achados ao lado de bilhete

Dois corpos abandonados em uma área de mata, na noite do última sábado (4), na cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, podem ter relação com o brutal caso de estupro de uma universitária de psicologia de 21 anos, cometido na mesma cidade. Ao lado dos corpos estava um bilhete que dizia: “Tha ai os 2 que estuprou a mulher Andresa (sic)”.

A anotação deixada ao lado dos corpos faz referência ao estupro da universitária Andreza Nascimento. Ela foi abusada sexualmente por mais de quatro horas por três homens, que abordaram a estudante e um amigo dela na madrugada da sexta-feira (3).

De acordo com informações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, os corpos eram de moradores da Boca do Mato, em Cabo Frio, uma região bastante conhecida por movimentações e ações policiais intensas envolvendo o tráfico de drogas.

As investigações preliminares apontam que houve tortura antes dos disparos que os mataram. Os dois também eram suspeitos de envolvimento no assalto a um taxista que aconteceu, cometido no último mês de abril, quando os bandidos espancaram o motorista e o trancaram no porta-malas do carro.

A universitária fará o reconhecimento dos corpos para comprovar se eles têm envolvimento no sequestro e estupro.
Crime bárbaro

Andreza Nascimento e um amigo dela foram abordados por três homens, na porta da casa dela, na cidade de São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro, quando saíam de um carro. O rapaz foi colocado no porta-malas, e Andreza foi estuprada por horas dentro do veículo em movimento.


Após os abusos, Andreza foi colocada no porta-malas e os criminosos ameaçaram atear fogo no veículo. Ela e o amigo conseguiram forçar e abrir o trinco, e encontraram policiais a poucos metros, para quem pediram ajuda.





Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário