Cassação do diploma de Pâmela pode afetar coligação e Julian

Os 11.120 votos obtidos pela jornalista Pâmela Bório estão sub judice desde ontem quando o ministro Og Fernandes, do Tribunal Superior Eleitoral, decidiu pela cassação do diploma da suplente de deputada federal da coligação PSL/DC e PSDC. O ministro entendeu que Pâmela era inelegível para 2018 pelo vínculo matrimonial com ex-mulher do governador Ricardo Coutinho (PSB), já que a separação se deu após a reeleição e no mesmo período anterior ao pleito. Com isso, segundo juristas consultados pelo Blog, os votos da coligação são, consequentemente, recontados. A decisão afeta a coligação, que alcançou 167.012 votos e atingiu o coeficiente eleitoral de 165.781 votos para eleger um parlamentar. Sem os 11.120 votos de Pâmela, a votação da coligação caiu para 154.800 votos, abaixo do coeficiente, o que pode, em tese, resvalar no único eleito nesse bloco partidário, o deputado federal Julian Lemos (PSL).




Heron Cid
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário